A uva branca de Piemonte

     Ano passado, o vinho e a Itália me chamaram. O vinho era o principal objetivo, é o motivo pelo qual posso trabalhar por horas e nunca me cansar.  A minha curiosidade era grande, não só por vinhos menos conhecidos de Piemonte (a região de vinhos que mais amo), mas também pela oportunidade de resgatar a cultura e a língua italiana que estavam se perdendo em minha família e de contribuir com o vinho italiano de alguma forma.

     Eu já havia marcado uma conversa com Gian Luigi Orsolani, mesmo sem falar uma palavra de italiano. Seria um desastre… Porém, para a minha sorte, ele falava inglês. Iríamos trabalhar juntos e isso era para mim algo extraordinário. Além de Gian Luigi, eu também tive a honra de conhecer seu pai, Francesco, um homem cuja paixão pelo vinho o permitiu trabalhar por todos esses anos.

     A Vinícola Orsolani existe desde 1894, é referência em vinhos feitos com a uva Erbaluce, uma casta branca autóctone de origem grega. É uma vinícola muito premiada na Itália.

     O mais surpreendente e revelador foi perceber o tamanho do potencial que esta região chamada Erbaluce di Caluso possui, especialmente considerando a uva Erbaluce. Além da versatilidade da casta, em que é possível fazer vinhos em diversos estilos, inclusive em um método de secagem das uvas com presença de podridão nobre, existem alguns fortes indicadores de qualidade nos vinhos do Orsolani. Alguns deles são acidez, fruta, complexidade, persistência, intensidade, aromas terciários integrados, equilíbrio, potencial extraordinário de guarda e até a presença de taninos, que me fizeram ter certeza de que eu estava no lugar certo. É necessário um pouco de tempo para entender sua personalidade, mas também é isso que faz com que vinhos sejam interessantes.

     Este é o vinho branco seco La Rustia da Vinícola Orsolani, nome dado em razão de a uva ser torrada ao sol.  Fizemos uma comparação entre o La Rustia de 2005 e o de 2017. O La Rustia 2005 ainda está fresco e desenvolvendo notas de frutas secas e mel, o que é impressionante. Este vinho pode acompanhar muito bem peixes mais gordurosos como salmão.

Comparação entre La Rustia 2005 e 2017

     Além de todo o perfil aromático da safra 2017 (flores brancas, camomila e sálvia, limão, tangerina, casca de frutas cítricas, pera, maçã, pedregoso e amêndoas), com o tempo a sálvia e as flores vão integrando-se as notas de frutas secas como damasco e notas de amêndoas são realçadas.

     Os vinhedos são cultivados em pérgola. “É como construir uma casa” – Gian Luigi disse-me.  Estão localizados em um solo derivado da era glacial, ácido, arenoso e rochoso, o que confere alta mineralidade aos vinhos. Além disso, há pouca intervenção nos vinhedos e o uso de produtos enológicos é limitado. Também buscam reduzir ao máximo o impacto ambiental de sua atividade, tendo ganhado prêmios Ecofriendly, o mais recente em 2018 pelo Guia ViniBuoni.

     O segundo vinho da esquerda para a direita é o Passito, que pode envelhecer por um século. A casca grossa da uva permite que o vinho seja feito com uvas que foram secadas naturalmente em esteiras, concentrando aromas e sabores. Dada a alta acidez da casta, estes vinhos doces são extremamente complexos e equilibrados, ideais para acompanhar queijos como o blue cheese.

     Da esquerda para a direita, é o Rosso Canavese, o Passito, o La Rustia 2005 e o La Rustia 2017.

Da esquerda para a direita, é o Rosso Canavese, o Passito, o La Rustia 2005 e o La Rustia 2017.

     A Vinícola Orsolani foi pioneira na criação do espumante 100% Erbaluce, feito pelo método tradicional desde 1968. Esse método permite que as leveduras permaneçam em contato mais tempo com o vinho conferindo aromas e sabores de pão e brioche e uma melhor textura ao vinho. Uma diferença entre esses dois é a complexidade.

     O espumante da esquerda é envelhecido por no mínimo 36 meses, já o da direita é por mais de 60 meses. São refrescantes, salinos, ensolarados e aromáticos o que me transportou, por um breve momento, para as praias do meu Brasil.

     Saiba mais em  http://www.orsolani.com

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *